• Vacinação Raiva

    Em Portugal é obrigatória a vacinação antirrábica. Deverá ser administrada a partir dos 4 meses e repetida anualmente.

  • Alimentação Papagaios

    Uma das principais causas de doenças em papagaios são aquelas provocadas por deficiências e indiscrições alimentares.
    Prefira as dietas comerciais. Com elas conseguirá oferecer ao seu papagaio todos os nutrientes e vitaminas que ele precisa de uma forma completa e equilibrada.

  • Higiene Oral

    Tente escovar os dentes do seu cão ou gato diariamente. Assim conseguirá manter a sua boca e dentes saudáveis.
    Não se esqueça que para isso deverá usar escovas e pastas específicas para a espécie.
    Caso a escovagem não seja possível poderá recorrer a biscoitos/barras dentais ou elixires.
     

  • Dirofilariose

    A Dirofilaria ou "verme do coração" é um parasita transmitido por mosquitos comuns que , em casos extremos, pode provocar problemas cardiacos e mesmo a morte. A sua prevenção é essencial!

    Aconselhe-se junto do seu Médico Veterinário

  • Castração

    A Castração cirurgica nos machos (orquiectomia) e a esterilização cirurgica nas fêmeas (ovariohisterectomia) ajuda a prevenir, tratar e evitar algumas doenças (cancro da mama, tumores testiculares, infecções do útero, etc). Aconselhe-se junto do seu Médico Veterinário

  • Vacinação

    Não subestime a importância da vacinação do seu animal. Muitas das doenças que as vacinas podem prevenir são graves, sendo algumas incuráveis e fatais.

  • Automedicação

    Tal como nos Humanos, a Auto-Medicação para os nossos animais deve ser evitada.

Leishmaniose em animais de companhia

A Leishmaniose é uma doença infecciosa transmitida pela picada de mosquitos flebótomos infectados, espécie com grande prevalência na região algarvia. O parasita pode infectar animais e pessoas, sendo o cão o principal reservatório da doença no meio urbano.

Quando o mosquito está contaminado com o protozoário da leishmaniose, ele transmite a doença no ato da picada. A pessoa ou animal contaminado irá transmitir a doença para outros mosquitos "saudáveis", sempre que forem picados, continuando, assim, o ciclo de transmissão.

No caso dos animais de companhia, a doença pode ser caracterizada em Leishmaniose cutânea ou Leishmaniose Visceral, mediante os sintomas apresentados:

Leishmaniose cutânea:

  •       Lesões cutâneas: descamações ao redor dos olhos, nariz e ponta das orelhas; feridas que não cicatrizam, ulceras;

 

  •       Lesões oftalmológicas

 

  •       Perda de peso

 

  •       Crescimento exagerado das unhas

 

  •       Atrofia muscular

 

  •       Gânglios aumentados

 

Leishmaniose Visceral – corresponde a um estado mais avançado da doença, com comprometimento de órgãos internos, como o fígado, rins e baço, que pode levar à morte do seu animal.

Face à ausência de sintomas específicos, o seu Médico Veterinário é o único profissional habilitado a obter um diagnóstico preciso da doença e elaborar um protocolo de tratamento.

A Leishmaniose não tem cura!

Uma vez infectado, o animal fica portador da doença, sendo necessário medicação constante e análises sanguíneas permanentes para o resto da sua vida.

A prevenção é o caminho mais simples para evitar doenças. Consulte o seu Médico Veterinário e descubra mais sobre a doença, assim como as melhores formas de garantir a prevenção do seu companheiro!

 

RECEBA A NOSSA NEWSLETTER
VIA EMAIL: SAIBA QUAL A FARMÁCIA
DE SERVIÇO MAIS PERTO DE SI.

CLIQUE AQUI »


Web Design: New Media Design